EUA, Internet, Twitter

O QUANTO VOCÊ “DESINFORMA”?

projeto-truthy-07-12-2014

Você já parou para pensar no acúmulo de informação não verificada que você contribuiu para que se consolide nas redes sociais? Geralmente não nos preocupamos com esse resultado. Nossa opinião é publicada e o buzz deixa a internet altamente tóxica. Nesse sentido a National Science Foundation dos Estados Unidos começou a medir a suposta intoxicação no Twitter dos usuários norte-americanos.

O tema é controverso? Sem dúvida.

Segundo o Washington Post (17/10), “o projeto está sendo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Indiana, e seu objetivo seria é detectar o que eles consideram “poluição social” e o que chamam de “epidemias sociais”, incluindo os memes – ideias que se espalham por toda a cultura pop.”

O projeto Truthy, como já vem sendo conhecido, afirma que a “pesquisa poderia ser usada para mitigar a difusão de ideias falsas e enganosas, detectar o discurso do ódio e propaganda subversiva, e ajudar na preservação do debate aberto.”

Truthy usará uma “sofisticada combinação de texto e mineração de dados, análise de redes sociais, e modelos de redes complexas para distinguir entre memes que surgem de forma orgânica e aqueles que são manipulados em ser.

Monitoramento intrusivo ou um principio salutar de despoluição?

Em breve comento mais sobre o Truthy.

Saiba mais:

Projeto Truthy http://truthy.indiana.edu/

Matéria do WP: http://www.washingtonpost.com/opinions/truthy-project-is-unworthy-of-tax-dollars/2014/10/17/a3274faa-531b-11e4-809b-8cc0a295c773_story.html

Padrão
Eleições 2010, Twitter

Prefeito de Porto Alegre registra na polícia ataques sofridos no Twitter

O prefeito José Fortunati (PDT) registrou hoje boletim de ocorrência na 1ª DP por injúria no Twitter, segundo o Sul 21, “enquanto o prefeito citava a conquista do Prêmio Prefeito Amigo da Criança, um tuiteiro escreveu que o prefeito não assume publicamente um filho portador de Síndrome de Down“. O Prefeito afirmou que não aceitará um vale tudo eleitoral.

Foto: Jefferson Bernardes/Preview.com

Ontem escutei o debate #OverdoseVirtual, cartaz no post abaixo, uma das questões que  tomou conta dos convidados era discutir o “nível” das campanhas web. O tema é complexo e ainda inconcluso, se por um lado a internet protagoniza momentos condenáveis como o citado nesse post, por outro ela abre “n” formas de aproximação dos candidatos e a sociedade, aumentando a transparência e a confiança, questões essenciais para a democracia e  escolha de bons governantes e parlamentares.

Ps – Total apoio ao Fortunati nessa questão, a liberdade que queremos é aquela mediada pela vida em sociedade.

Padrão
App, Cibercultura, Ciberespaço, Internet, Redes Sociais Digitais

O caso General Motors, o exemplo Greader, Pocket e Persona ou como vamos derrubar a publicidade e o Facebook.

Foi sintomático o fato da General Motors retirar seus 10 milhões de publicidade aplicados no Facebook, justo durante o fiasco do IPO da rede de Mark Zuckerberg, a alegação foi que o retorno não está sendo satisfatório, os usuários segundo ela interagem pouco com a publicidade (links) ofertada. O problema amplia com o fato das mídias sociais serem muito acessadas por smartphone, com interfaces mais limpas, onde a publicidade ainda não aparece, diferente da interface da tela de computador e notebook.

O que me interessa eu leio no pocket, via computador, tablet e smartphone, numa interface limpa e sem publicidade.

Por outro lado estamos começando a vivenciar uma nova geração de agregadores, ainda em desenvolvimento, APPs que aglutinam conteúdos em uma interface limpa e objetiva. A febre começou com os leitores de feeds de sites e blogs e amplia-se para contas em redes sociais. Se usando o GReader ou o Pocket, por exemplo, leio e agrego matéria de dezenas de sites e blogs em uma interface única, objetiva, que apresenta apenas fotos e texto, quando uso o Persona, faço o mesmo com minha conta do Twitter e Facebook, ficando um pouco mais imune a publicidade no Facebook. Continuar lendo

Padrão
Pessoal

Breves comentários sobre twitter e @deputadamanuela @adaovillaverde e @josefortunati #POAEleicoes2012

Comecei a fazer alguns testes e coletas para acompanhamento dos candidatos a prefeitura de Porto Alegre no Twitter. Como são testes eu ainda não tenho como garantir exatidão, com o passar do tempo prometo mais certeza e ampliação das variáveis e suas resultantes políticas.

Abaixo 10 twittes que publiquei há pouco sobre o tema.

Por hoje deixo uma questão central:

A rede de twitter da Deputada Manuela, nos dias coletados, entre 29 de maio e 1 de junho, demonstrou-se nacionalizada, diferente das interações de Villaverde e Fortunati, ainda que com redes menores, foram mais localizadas em Porto Alegre. O caso não sugere falta de efetividade do twitter de Manuela, pois a rede efetiva-se a partir de pautas, mas sim que nesses dias, mesmo com redes menores no twitter, levando em conta usuários de Porto Alegre, os perfis de Villaverde e Fortunati foram tão efetivos para #POAeleicoes2012, em números, quanto o de Manuela. Continuar lendo

Padrão
Twitter

Estudante que ofendeu nordestinos no Twitter é condenada

Mayara Petruso foi condenada nesta quarta-feira (16) a um ano e cinco meses de prisão pela Justiça Federal por crime de discriminação ou preconceito de procedência nacional. No dia em que DilmaRousseff foi eleita à presidência da República, em 2010, Mayara, paulista e eleitora de José Serra, postou a seguinte frase no Twitter: “Nordestisto (sic) não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado”. A pena foi revertida para prestação de serviços comunitários e pagamento de multa. Em sua defesa, a acusada alegou não ser preconceituosa e ter agido por impulso após a derrota de seu candidato à presidência. Ela também afirmou que precisou sair da faculdade de Direito após o ocorrido.

No Sul21

Padrão
Pessoal

“Nas Redes, nas Telas, nas Ruas” Por Carolina Abreu Albuquerque. #LeituradeDomingo

Abaixo parte da conclusão do artigo “Nas Redes, nas Telas, nas Ruas” de Carolina Abreu Albuquerque¹. O artigo é básico, curto e de fácil leitura. Apresenta questões centrais como as assimetrias internas nas “redes” e a convergência de comunicação entre grupos “espontâneos” e a “velha” mídia, pontos essenciais para analise da potência transformadora e eficácia anti-sistêmica dos chamados movimentos sociais 2.0.

Vale como fonte de debate, fica a dica.

Para além da dimensão técnica dessas ferramentas, é possível observar como esses movimentos estão inscritos em uma lógica comum, um princípio que sustenta e embasa os modos pelos quais as ações se desenrolam. Características como a espontaneidade de agregação, a organização em rede, a ausência de lideranças estabelecidas e a rejeição (ou, ao menos, não-adesão) aos modos tradicionais de representação parecem estar intimamente relacionadas às formas de comunicação da mass self-communication. Longe de se constituir como uma trincheira, essas formas interagem, tensionam e alimentam as formas consolidadas da comunicação de massa tradicional, conformando uma lógica contemporânea – atravessada pela convergência (e pela divergência) de modos de produzir, consumir e circular produtos culturais.

¹ Mestranda em Comunicação pela UFMG, integrante do Centro de Convergência de Novas Mídias (CCNM/UFMG).

Faça download do Artigo AQUI (411kb .pdf do GT3 do Simsocial)

Padrão
Anonymous

Cansado de TTs da “cultura pop”, #Anonymous lança aplicativo “URGE” e promete complicar o Trend Topics

Em recente comunicado o grupo Hacker #Anonymous afirma que cansou de “ver trending topics redundantes no twitterque não passam de símbolos da “cultura pop”, segundo o coletivo, necessita-se de “hashtags que realmente sirvam a uma causa e signifiquem algo para os pensadores livres do mundo”, ainda segundo os hackers, eles sabem que o twitter não irá promover hashtags conscientes, portanto eles não iam “ficar parados e agüentar mais”, criaram então o U.R.G.E – Universal Rapid Gamma Emitter (twitter edition), um app que sequestra conteúdo que está nos TT e enxerta novo conteúdo.

Vamos testar? Eu vou, quem testar comenta ai no post como foi.

Segue o link com manual e download do U.R.G.E AQUI

Padrão