Arte, Cibercultura

Pergunta aos críticos dos museus virtuais: Como veríamos as nádegas carnudas de Brueghel?

O site obvius fez um post bem instigador assinado pela colaboradora Tajana. A publicação problematiza de forma leve como a opção virtual, a digitalização de um quadro no Google Art Project, por exemplo, abre-nos uma visão nova e mais ampla da obra, talvez não “melhor”, mas complementar e única.

Leia abaixo e diga o que você acha.

“As nádegas de Brueghel” Por Tajana.

Não sei se Deus está no detalhe – mas as nádegas rosadas de Brueghel, sim. Refiro-me às nádegas pintadas por ele. Este é um desses casos felizes em que a tecnologia amplia certos caprichos do olhar.

Leia mais AQUI

Padrão
Cibercultura

Google em busca da Arte do mundo, um bom debate.

Post abaixo retirado do Bog do Google em Português. É gigantesco o número de obras já catalogadas pela empresa, indiscutível também a necessidade da ação, digitalizar o acervo de arte do planeta e disponibilizá-lo na internet é sem dúvida uma ação que tende a potencializar o conhecimento social sobre a arte, bem como ampliar a visita presencial nos museus citados. Mas isso deveria ser um serviço de uma empresa privada? Qual peso das benesses e os riscos na “detenção” desse patrimônio cultural?

Grafite de rua no BrasilInscrições rupestres na África do SulArte aborígene na Austrália.

Art Project demonstra o nosso compromisso em trazer a cultura para a internet e disponibilizar o acesso ao maior público possível.

Desde o lançamento (link em inglês) do Art Project no ano passado, curadores, artistas e interessados do mundo todo ofereceram suas ideias empolgantes sobre como aumentar a diversidade e melhorar a experiência de colecionar, compartilhar e descobrir a arte. Instituições de todo o globo pediram para fazer parte do projeto.

Hoje, em cerimônias em Paris e Chicago, anunciamos uma grande expansão do Google Art Project. O Art Project original contava com 17 museus em nove países e mil imagens, a maioria delas quadros de mestres do Ocidente. A partir de agora, com alguns meros cliques, os amantes de arte do mundo inteiro podem descobrir não apenas pinturas, mas esculturas, arte de rua e fotografias de mais de 150 museus em 40 países; são mais de 30 mil objetos em alta resolução. Continuar lendo

Padrão