EUA, Internet, Twitter

O QUANTO VOCÊ “DESINFORMA”?

projeto-truthy-07-12-2014

Você já parou para pensar no acúmulo de informação não verificada que você contribuiu para que se consolide nas redes sociais? Geralmente não nos preocupamos com esse resultado. Nossa opinião é publicada e o buzz deixa a internet altamente tóxica. Nesse sentido a National Science Foundation dos Estados Unidos começou a medir a suposta intoxicação no Twitter dos usuários norte-americanos.

O tema é controverso? Sem dúvida.

Segundo o Washington Post (17/10), “o projeto está sendo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Indiana, e seu objetivo seria é detectar o que eles consideram “poluição social” e o que chamam de “epidemias sociais”, incluindo os memes – ideias que se espalham por toda a cultura pop.”

O projeto Truthy, como já vem sendo conhecido, afirma que a “pesquisa poderia ser usada para mitigar a difusão de ideias falsas e enganosas, detectar o discurso do ódio e propaganda subversiva, e ajudar na preservação do debate aberto.”

Truthy usará uma “sofisticada combinação de texto e mineração de dados, análise de redes sociais, e modelos de redes complexas para distinguir entre memes que surgem de forma orgânica e aqueles que são manipulados em ser.

Monitoramento intrusivo ou um principio salutar de despoluição?

Em breve comento mais sobre o Truthy.

Saiba mais:

Projeto Truthy http://truthy.indiana.edu/

Matéria do WP: http://www.washingtonpost.com/opinions/truthy-project-is-unworthy-of-tax-dollars/2014/10/17/a3274faa-531b-11e4-809b-8cc0a295c773_story.html

Padrão
Eleições 2010, Twitter

Prefeito de Porto Alegre registra na polícia ataques sofridos no Twitter

O prefeito José Fortunati (PDT) registrou hoje boletim de ocorrência na 1ª DP por injúria no Twitter, segundo o Sul 21, “enquanto o prefeito citava a conquista do Prêmio Prefeito Amigo da Criança, um tuiteiro escreveu que o prefeito não assume publicamente um filho portador de Síndrome de Down“. O Prefeito afirmou que não aceitará um vale tudo eleitoral.

Foto: Jefferson Bernardes/Preview.com

Ontem escutei o debate #OverdoseVirtual, cartaz no post abaixo, uma das questões que  tomou conta dos convidados era discutir o “nível” das campanhas web. O tema é complexo e ainda inconcluso, se por um lado a internet protagoniza momentos condenáveis como o citado nesse post, por outro ela abre “n” formas de aproximação dos candidatos e a sociedade, aumentando a transparência e a confiança, questões essenciais para a democracia e  escolha de bons governantes e parlamentares.

Ps – Total apoio ao Fortunati nessa questão, a liberdade que queremos é aquela mediada pela vida em sociedade.

Padrão
Twitter

Estudante que ofendeu nordestinos no Twitter é condenada

Mayara Petruso foi condenada nesta quarta-feira (16) a um ano e cinco meses de prisão pela Justiça Federal por crime de discriminação ou preconceito de procedência nacional. No dia em que DilmaRousseff foi eleita à presidência da República, em 2010, Mayara, paulista e eleitora de José Serra, postou a seguinte frase no Twitter: “Nordestisto (sic) não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado”. A pena foi revertida para prestação de serviços comunitários e pagamento de multa. Em sua defesa, a acusada alegou não ser preconceituosa e ter agido por impulso após a derrota de seu candidato à presidência. Ela também afirmou que precisou sair da faculdade de Direito após o ocorrido.

No Sul21

Padrão
Jornalismo, Twitter

#VejaInvaders e os desdobramentos no Twitter (parte II)

Jornalista da Veja acusado de colocar câmeras ilegais no hotel Naoum

Passado o primeiro round, descrito no post abaixo, na manhã de sábado (27) chega as bancas a Revista Veja, nada de novo como já dito, o impresso apenas amontoa uma série de suspeitas sem provas, de ilegal por enquanto apenas a ação do jornalista Gustavo Ribeiro (Twitter AQUI), que além da tentativa de violar o apartamento de um hospede, deverá explicar a instalação de câmeras secretas em um hotel, visto que a direção do hotel descartou que as imagens sejam de suas câmeras.

Por toda a última noite (já tinha feito na interior) o solitário blogueiro da Veja, Reinaldo Azevedo, dedica-se a tentativa de construir uma tese anti-internet, segundo ele o movimento nas redes sociais digitais teriam sido uma “Operação Despiste”, feita por “uma rede de ‘profissionais’ para atuar na Internet e contam com uma rede de blogueiros a soldo, pagos indiretamente com dinheiro público” (post AQUI).

Se a Revista já havia passado recibo da ilegalidade, com a publicação das fotos que comprovam o crime de invasão de privacidade, conforme o Blog do LEN explica AQUI, o desespero no blog de Reinaldo Azevedo acabam aprofundando ainda mais uma inegável constatação, VEJA sentiu o golpe também na política. A empresa por certo somou entradas e saídas e viu que perdeu, o escorregão de seu jornalista ganhou mais visibilidade que a matéria, o projeto fim, que deveria girar entre roubar documentos de José Dirceu e/ou colocar escutas/câmeras internas ao apartamento não se efetivou, nesse caso específico a Veja só perdeu, e suas dores de cabeça apenas começaram.

Reinaldo Azevedo, a esquerda de chapéu, desesperado e sozinho produz posts e tweets sem parar na defesa do colega Gustavo Ribeiro

O mal estar de Reinaldo Azevedo é imensurável, escalado para a defesa (indefensável) da matéria impressa, segue sua cruzada sozinho em dar  “proteção” a ilegalidade do jovem jornalista Gustavo Ribeiro (PUC/ BSB – 2009). Reinaldo fez dois posts nessa madrugada, por um lado tenta descobrir alguma relevância na matéria da Veja, por outro, tenta defenestrar o movimento que colocou a tag #vejainvaders em primeiro no Trend Topics Brasil durante todo o fim de semana, só na sexta-feira a noite e no sábado, foram mais 10.400 mensagens com a tag #vejainvaders, nas últimas 24h foram mais de 400, mostrando que na internet a indignação com a ilegalidade da matéria prossegue, nem cito as demais tags ou comentários sem tag alguma, por certo maioria.

Tweets desesperado de Reinaldo Azevedo consegue 6 RTs

Entre as mensagens de maior repercussão no twitter, todas com mais de 100 RTs cada, vale citar:

  • Invasão do MST é crime. Invasão da Veja é liberdade de imprensa. #vejainvaders
  • Antigamente jornalistas usavam papel e caneta; depois, celular e Ipad; agora usam chave-mestra e pé de cabra. #vejainvaders
  • A #vejainvaders tem que fazer um curso com O Impostor!
  • Antes dizíamos “Saiu na Veja? Então é mentira!” … Hoje dizemos “Saiu na Veja?! então é crime!” #VejaInvaders
  • Wikileaks: Para EUA, Veja fabricou proximidade do PT com as FARC por objetivos políticos. http://t.co/iTOFHlO #vejainvaders
  • Veja! aprendeu técnicas de jornalismo num worksohop com o News of the World #VejaInvaders
  • invasão do TWITTER do serra dá primeira página dos portais. repórter tenta invadir APARTAMENTO do zé dirceu? nem uma linha #vejainvaders

Tweet de @HPozzuto registra a indignação e chega a 177 RTs

Para além do twitter vale registar a participação da tema nos blogs, em especial na rede denominada progressista, ainda que infinitamente inferiores que o twitter em volume, os blogs cumprem um importante papel de levar adiante as informações, munindo assim os tweets com conteúdo de qualidade, questão de grande relevância, visto que a grande mídia nacional segue na proteção de seu par, a VEJA.

Jornal Sul 21, um dos primeiros a abordarem o tema.

Na sexta-feira a tarde o estopim foi aceso pelo blog do José Dirceu (AQUI), nas minhas conexões (rede) a notícia chegou pelo Sul21 (AQUI), na sequência o Blog da Cidadania (AQUI) começou uma série de avaliações, o Blog Vio Mundo (AQUI) entrevistou o gerente do Hotel. São inúmeros blogs que estão produzindo conteúdos, avaliando e problematizando o acontecido, eles municiam de conteúdo o twitter, que leva e traz novas informações com velocidade, mantendo a rede informada e contribuindo com informação os blogs.
A sequência de notícias sobre o caso ainda está em aberto e terá muitos desdobramentos.  A disputa política (nesse tema) apenas começou.

Série de Eduardo Guimarães no Blog da Cidadania

Vio o Mundo entrevista gerente do Hotel Naoum

Padrão
Jornalismo, Twitter

#VejaInvaders e os desdobramentos no Twitter (parte I)

No dia de ontem (26), José Dirceu, ex-deputado do PT, publicou em seu blog a seguinte notícia: “Repórter da revista Veja é flagrado em atividade criminosa contra mim” – AQUI, no post o petista relata que o jornalista Gustavo Nogueira Ribeiro da Revista Veja, “aproximou-se de uma camareira e, alegando estar hospedado no meu apartamento, simulou que havia perdido as chaves e pediu que a funcionária abrisse a porta”, a camareira não caiu no conto e avisou a segurança, “desmascarado, o infrator saiu às pressas do estabelecimento, sem fazer check out e dando calote na diária devida, ainda por cima”. O Hotel registrou queixa na 5º distrito policial (imagens AQUI).

Capa do blog de José Dirceu.

A notícia de publicada no Blog do ex-deputado inundou as redes Sociais Digitais, em especial o Twitter, uma das primeiras matérias publicadas foi a do @jornalsul21 (AQUI), uma das melhores até agora. Os desdobramentos da internet não pararam de acontecer, centenas de internautas começaram a dar repercussão ao caso. As mensagens dividiam-se entre condenar a revista e debochar do acontecimento. A grande mídia segue em silêncio sobre o caso, provavelmente medindo a exposição de falar ou não do caso.

Internautas debocham do silêncio da grande mídia.

Em poucas horas o perfil do jornalista no Twitter @gnribeiro foi identificado (Twitter AQUI), sua timeline era aberta e foi bloqueada, ou seja, o jornalista ou a empresa assustaram-se com a repercussão e bloquearam a conta. Na manhã ela estava em aberto, o jornalista comentava basicamente sobre futebol, dando alguns RTs em mensagens da Revista em que trabalha.

Perfil de Twitter do Jornalista da VEJA

Chama atenção também um contato que ele fez com o Hacker @douglaslopesweb, no Twitter o jovem se apresenta como “Um hacker que abala a república”, título que ganhou da Revista Época por ter invadido o email do ex-deputado José Dirceu, segundo a Época, Douglas “copiou 25 mil e-mails do ex-ministro José Dirceu e tentou vender as informações sigilosas para a oposição”. A informação da Época precisa ser checada, afinal ela tem tanta credibilidade quanto a Veja. Mas fica a curiosidade, que serviços @gnribeiro queria contratar de@douglaslopesweb, seria comprar os 25 mil? emails?

Matéria da Época sobre Hacker que repórter da Veja tenta contatar

Jornalistas da Veja também saíram em defesa do foca acusado de tentativa de arrombamento, de forma atabalhoada e desesperada, Reinaldo Azevedo, por exemplo, passou a noite no twitter desqualificando o movimento de José Dirceu, quando acessou a capa da VEJA disse ele: “@reinaldoazevedo bit.ly/ptvUqc Tá nervoso, Zé?! É TPV, tensão pré-Veja…”, quando a capa da revista foi liberada ele não contém o desespero e solta um “Espalhem os que estiverem acordados”, passava das 3h da manhã (imagem abaixo).

Em movimento desesperado, Reinaldo Azevedo conclama "acordados" às 3h da manhã

Amanhece e a Revista VEJA é distribuída, a matéria não traz nenhum elemento importante, apenas reforça a idéia que José Dirceu segue ativo fazendo política, mas não propõem nenhuma ilegalidade. A matéria é aprofunda ainda mais a ilegalidade do jornalistas, fotos são publicadas de José Dirceu no corredor de Hotel, a câmera está escondida ou é furto das cameras de segurança do Hotel? Ambos os casos a invasão de privacidade é latente.

Foto divulgada na Veja, José Dirceu abrindo uma garrafa de água em frente seu apartamento ?!?!

Na internet o combate prossegue e inúmeras tags são criadas para retratar o caso no Twitter: #vejamurdoch #vejaissotemqueacabar e #vejainvaders, essa última por sinal, #vejainvaders,  ganhou força e nesse momento (12h 26) segue em primeira no TT Brasil, pela disposição da timeline ela tem grande chance de entrar no TT mundial, sinal de quem são milhões de tweets emitidos com a Tag que critica e condena a Revista Veja, bem como que o movimento desencadeado por José Dirceu terá mais visibilidade que a própria matéria da revista.

Vamos acompanhar.

Padrão
Twitter

Twitter agora disponibiliza galeria para as últimas 100 imagens

Imagem 1

A galeria de fotos do perfil do twitter já está sendo liberada, há pouco apareceu no perfil de twitter do coletivo Brasil Autogestionário que eu faço parte. A galeria apresenta de forma organizada as imagens de upload e RT que seu perfil enviou para a rede, indiferente se foi usado o próprio serviço de imagens do Twitter ou outro serviço como yfrog , TwitPic ou Instagram por exemplo.

A primeira parte do banco de imagens fica no lado direito superior, apresenta as últimas 4 mensagens emitidas (1) e um link “ver todos”, clicando você tem acesso as últimas 100 imagens emitidas em ordem cronológica, em forma de tabela (2) e com detalhes da imagem (3). O banco de imagens só mostrará imagens pós 01 de janeiro de 2011, vídeos não aparecerão.

A galeria de imagens complementa o adendo multimídia que o Twitter já tinha aplicado aos posts, o uso dela para divulgação de campanhas, marcas e produtos poderá ser bem eficaz, com o engajamento certo, por exemplo, uma mesma imagem poderá ter visibilidade em inúmeros perfis, algo talvez (necessário ainda avaliar melhor) mais eficaz que TTs patrocinados. Na imagem acima por exemplo, as 4 que aparecem são relativas ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul, RTs que o perfil emitiu.

Para além das possibilidades de marketing e propaganda, o novo serviço amplia as possibilidades da ferramenta e sinaliza mais uma vez que o Twitter vem desenhando, ainda que de forma atabalhoada, uma estratégia de ampliação de funções de sua rede, objetivo é aumentar a permanência do usuário em seu sistema.

Imagem 2

Imagem 3

Padrão
Redes Sociais Digitais, Segurança Pública, Twitter

Pelo twitter, jovem passa a ser correspondente da guerra no Alemão (@revistagalileu)

Renê autor do twitter Voz da Comunidade II

Renê é autor do twitter "Voz da Comunidade" (Foto: Aluizio Freire/G1)

Um jovem de 17 anos se tornou repentinamente uma das maiores celebridades e repórter em tempo real dos conflitos no Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio. Morando em uma pequena casa no Morro do Adeus, em frente à área de conflito, Renê assistiu a cada passo da operação e passou a postar os acontecimentos no twitter “Voz da Comunidade”. De 180 seguidores, no sábado, às 9h30 desta segunda-feira (29) já alcançava quase 22 mil seguidores.

“Sempre tive vontade de fazer alguma coisa pela minha comunidade. As pessoas que vivem aqui são sofridas, não têm direito a nada, tudo é precário. Pedi ajuda no colégio para fazer um jornalzinho e para reproduzir com xerox. Me ajudaram. Depois, ganhei um laptop usado e comecei a postar tudo no twitter. Não pensei que ia ter tanta repercussão”, conta ele.

A repercussão ganhou espaço na mídia, e o rapaz passou a ser requisitado para dar entrevistas em jornais, rádios e emissoras de televisão até do exterior. Ágil no computador, ele reponde às mensagens de todos os seguidores, a maioria comentando a repercussão de sua iniciativa. Uma das admiradoras e que convocou a todos para seguirem a “Voz da Comunidade” foi a autora de novelas Glória Perez, em seu twitter. Continuar lendo

Padrão