Mídia

Dia 06/08 Globo lança carta de princípios editoriais. Dia 09/08 Globo descumpre sua carta de princípios editoriais.

A Globo jura que seguirá seu Código de Ética, vamos acompanhar!

Em menos de uma semana a Rede Globo chutou para o céu a Carta de Princípios que lançou e divulgou por todo o país. Eram 17h de terça (09), quando uma chamada do Jornal Nacional anunciou os nomes das pessoas que haviam sido presas pela Polícia Federal (operação deflagrada no Ministério do Turismo), entre os nomes citados estava o de Clarice Coppetti, gaúcha e ex-diretora de TI da Caixa Econômica Federal.

Para o jornalismo investigativo do Jornal Nacional, fiel a Carta de Princípios da Rede Globo, não havia dúvida, a ex-diretora da CAIXA estaria envolvida em corrupção, e por isso naquela tarde ela teria sido presa pela Polícia Federal em Brasília, porém, a notícia estava errada, Clarice não tinha nada haver com a investigação e a notícia, não foi presa, nunca teve relações com o Ministério do Turismo, e para ser exato, nem é mais diretora CAIXA, local onde é funcionária de carreira.

Na seção 1, item Y da Carta de Princípios (Código de Ética) lançada dia 06 (quatro dias atrás), a Globo registra:

y) Uma reportagem pode legitimamente apresentar uma pessoa como suspeita de crime ou irregularidade quando a suspeição partir oficialmente de alguma autoridade pública e estiver registrada em documento ou entrevista.”

Temos então a questão: quem foi a “autoridade pública” e/ou qual “documento ou entrevista” que sustentou a inclusão do nome de Clarice Coppetti na lista para divulgação?

Caso não tenha-se então uma “autoridade pública” e/ou um “documento ou entrevista”, podemos dizer que a informação é anônima, o que também já está previsto no Código lançado pela Globo, item W:

“w) Denúncia anônima não é notícia; é pauta, mesmo se a fonte for uma autoridade pública: a denúncia deve ser investigada à exaustão antes de ser publicada (ver seção II item 4-e);”

No caso aqui citado fica ainda uma outra dúvida, afinal como o nome de Clarice Coppetti foi parar na lista de prisões da Globo?

É essencial que o jornalismo da Rede Globo explique rápido essa questão, que ele justifique os itens “Y e W”, inclusive para que os itens “Q” e “P” não comecem a ser citados.

“q) Os jornalistas das Organizações Globo não podem se engajar em campanhas políticas, de forma alguma…”

“p) É inadmissível que jornalistas das Organizações Globo façam reportagens em benefício próprio ou que deixem de fazer aquelas que prejudiquem seus interesses;”

O jornal Sul 21 fez uma boa matéria sobre o caso “AQUI“.

Fica claro que a Carta de Princípios da Globo na era Ali Kamel é para inglês ver, esse não é o único exemplo, vejam esse vídeo AQUI.

Padrão

Um comentário sobre “Dia 06/08 Globo lança carta de princípios editoriais. Dia 09/08 Globo descumpre sua carta de princípios editoriais.

  1. Pingback: Em nota @Paulo_Bernardo contesta “carta de princípios” da Globo. | Relatividade…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s