Blogs, Blogueiros Progressistas, Blogues

Paulo Bernardo afirma que a mudança na Telebras não foi política, mas administrativa.

Paulo Bernardo promete banda larga já para o segundo semestre

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, durante encontro com blogueiros progressistas, em Brasília (Foto: Augusto Coelho)

(sem revisão) Paulo Bernardo, Ministro das Comunicações, palestrou no II Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, abordou em sua fala a lei de meios, marco civil da internet, conselho de comunicação e o PNBL, tema que dedicou a maior parte de sua fala.

O Ministro garantiu que nesse ano o PNBL se efetiva no país, a Telebras será uma reguladora com ação apenas no atacado, não ofertando internet no varejo, área que seguirá explorada por operadoras privadas do país. O Brasil tem em torno de 5000 provedores de internet em operação, grande maioria são pequenos.

Bernardo afirma que o tema da Banda Larga no Brasil é complexo, o Minicom trabalha com o conceito de massificar e não de universalizar a Banda Larga, o motivo é a realidade concreta de nosso país, onde a cobertura atual é de apenas 25% dos domicílios, já em alguns locais a internet é muito cara e de difícil acesso, “em Boa Vista a banda larga pode chegar a R$ 700,00”, a alternativa para garantir um pacote de 1MB por R$ 35,00, banda e valor que o governo Dilma adotou como referência, foi trazer uma fibra ótica da Venezuela.

No tema da velocidade da Banda no PNBL, o Ministro garantiu que 1MB será a velocidade inicial, a meta ao fim do mandato é ter com referência uma banda de 3MB A 5MB, o que já seria um grande salto, visto que a grande maior parte das conexões de Banda Larga no país (80%) é inferior a 1MB.

Paulo Bernardo não se esquivou de abordar temas polêmicos como a relação do Minicom com as Teles no PNBL, o Ministro diz que a relação existirá e não tem como ser diferente, o importante é a Telebras e o Minicom regular o setor, ampliando a cobertura, baixando o preço e melhorando a qualidade. O Ministro também comentou o caso da troca de comando da Telebras, que levou a saída de Rogério Santanna e a entrada de Caio Bonilha na presidência da empresa.

Em sua fala, Paulo Bernardo fez referência direta a troca de comando da Telebras: “Eu considero o Rogério Santanna um cara sério, reuniu comigo, foi ok, saiu e disse q fiz acordo com teles, mas a realidade é clara, a Telebras em 1 ano não fechou nenhum contrato de internet”, segundo o Ministro portanto, a mudança na Telebras não foi política, mas administrativa.

Padrão

Um comentário sobre “Paulo Bernardo afirma que a mudança na Telebras não foi política, mas administrativa.

  1. Pingback: Paulo Bernardo afirma que a mudança na Telebras não foi política, mas administrativa « #BlogProgRS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s