Jornais, Política

“FOLHA DE SÃO PAULO – 25 DE MAIO” – crítica gratuita (Parte I)

Folha de São Paulo

De posse de um bom chimarrão e biscoitos, com a companheira ao lado lendo um especial do Maio de 68, aproveito agora nesse belo domingo para dar uma passada de olho mais crítica na FOLHA DE S. PAULO de hoje – DOM. 25 Maio AQUI.

A FOLHA é algo muito esquizofrênico, a mesma não difere das outras tantas empresas do ramo da mídia, ao distanciar-se do que seria a velha tese do jornalismo em uma sociedade “democrática”, o tal jornalismo alicerçado e criterioso aos fatos, aquele dito “imparcial”. Junto aos seus pares, bate asas esvoaçantes e firmes rumo a política, para nela incidir a partir de uma ideologia “X”. A diferença é que a FOLHA esforça-se (claro que nem sempre consegue) para trafegar na maioria das vezes sem alardes e alaúdes, diferente de outros como o ESTADÃO, a ZERO HORA e a VEJA, barulhentos MUTANTES da FOLHA.

O possível, por vezes, andar silencioso da FOLHA, dá-se unicamente pela bela pitada de qualidade da mesma. Tem-se não um, mas inúmeros artigos sedutores a leitura, quer concordemos ou não com a sua abordagem, são artigos qualificados na escrita, nas fontes citadas e por fim, na credibilidade de quem os assina.

No entanto, o mesmo “deslize estratégico” esta/estará sempre lá, a tal batida de asas que já citei, uma ou duas matérias centrais que ganham grande espaço interno, que sempre atacam o PT e/ou o governo, sendo que o melhor é sempre ser os dois juntos.

Mas voltando a FOLHA de hoje que segue seu périplo normal, duas matérias com grande espaço interno e chamada de capa (1. Seguro-desemprego cresce e governo estuda restrições – pág. B1 e B3; 2. Condomínio de Imóvel usado por família de LULA foi pago pelo PT – pág. A4 e A6) ambas com muito espaço interno. Um endereçada ao coração do PT, outra endereçada as pernas do governo LULA. E o domingo? Há o domingo…esse segue lindo, pois, seguimos então…

CURIOSIDADE: Você sabe o que é OMBUDSMAN jornalístico? Uma certa corregedoria privada. Carlos Eduardo Lins da Silva é o ombudsman da Folha desde 22 de abril de 2008 pág. A6. O ombudsman tem mandato de um ano, renovável por mais dois. Não pode ser demitido durante o exercício da função e tem estabilidade por seis meses após deixá-la. Suas atribuições são criticar o jornal sobre a perspectiva dos leitores, recebendo e verificando suas reclamações, e comentar, aos domingos, o noticiário dos meios de comunicação.

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s