Pessoal, Poesia

Recuperando a primeira jornada do Relatividade – “caixa II”

Caixa II

Os ursos dormem,
São estranhos, diferentes, mas são ursos.
Bonitos ursos.

Andei no meio deles,
Estão comigo aqui na caixa,
Tranqüilos em sua liberdade.

Não vou fazer barulho por eles,
Melhor o silêncio.
Para não imaginarem junto comigo.

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s