Imagem, Pessoal

Capitão Nascimento do tropa de elite é chamado para falar sobre vida e sustentabilidade no comercial do Banco Bradesco – Banco do Planeta – um contraditório que simbolicamente desnuda a verdadeira realidade. As empresas capitalistas querem lucrar mais alegando proteger o que o próprio sistema capitalista devastou.

Hoje assistia o comercial do Bradesco sobre a Amazônia. O Bradesco se autoreferência como o Banco do Planeta (piada não? do planeta só se for por causa da globalização do seu capital). Propagandeia suas ações em prol das futuras gerações, a tal das “responsabilidades sociais”, atual xodó da diferenciação frente a competitividade para a manutenção das necessárias taxas de lucros. Fim ao cabo, a única coisa que importa é $$$$$$…

Mas bem, comerciais a parte, vamos ao que interessa, algo mais leve. Primeiro o aparente contraditório da propaganda do Banco Planeta, que para falar de “vida e sustentabilidade” chamou a narração do Capitão Nascimento – Wagner Moura – um contraditório que simbolicamente desnuda a verdadeira realidade. As empresas capitalistas acharam na “responsabilidade social” um ótimo mercado para manter e aumentar suas taxas de lucro, dizendo que irão ter responsabilidade com o todo na sociedade e suas respectivas relações, avançam sobre o papel do estado, não mais contentes apenas na busca do lucro com a liberdade de mercado, querem agora o protagonismo de administrador dos conflitos sociais, abrindo assim novas possibilidades de lucratividade sobre o mecado da culpa em que estão atolados os homens e mulheres da modernidade (Igreja e Bradesco, uma mera coincidência). Lá no interior o ditado para isso é “deixaram a raposa cuidando das galinhas”.

Segundo, Wagner Moura fez inúmeros programas humorísticos e novelas da globo, mas ganhou destaque de massa (virou gíria) só atualmente com o Capitão Nascimento, um personagem (ficção) que não mantém sadia nem sua vida em casa, consumidor impulsivo de remédios e obcecado por um homicídio e espancamento.

O Capitão Nascimento depois de tentar com insucesso no filme inteiro Tropa de Elite deixar a profissão de “matador com carteira assinada” (ficção), acabou conseguindo um belo cachê no comercial do Bradesco. Agora o capitão esta com as arcas cheia graças ao discurso em defesa da vida.

Sabe! Cada vez que aparece um astro novo no grande irmão Globo a gente até pode pensar, enfim uma nova geração, agora vai…mas puxa daqui, puxa dali, e lá vão eles se vendendo para ótimos cachês…. que tristeza.. a um tempo atrás o desapontamento foi com o Seu Jorge, nossa esse é um mercenário profissional aliado das lavouras de eucalipto, não contente em nos convencer pela arte, usou dessa para aventurar-se a nos convencer sobre a monocultura do eucalipto. Até onde vão em troca de um bom dinheiro? Agora Wagner Moura com o Bradesco….

Me fica dúvida e curiosidade, Lázaro Ramos aguenta até quando? ixxxxxiiiiii se já não se entregou deve esta na berinha. Pede pra sair Lázaro!

Estou ficando pessimista com essa gente.

até.

 

Padrão

Um comentário sobre “Capitão Nascimento do tropa de elite é chamado para falar sobre vida e sustentabilidade no comercial do Banco Bradesco – Banco do Planeta – um contraditório que simbolicamente desnuda a verdadeira realidade. As empresas capitalistas querem lucrar mais alegando proteger o que o próprio sistema capitalista devastou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s