Política, Reflexão, Revolução

O intelectual Mészáros no Brasil e os intelectuais e estudantes da Venezuela

Mészáros no Brasil, notícia amplamente divulgada pelos meios de informação mais direcionados de esquerda (A CULT esta com uma matéria ótima, minha companheira tem a revista mas ainda não lí ainda), e em abas específicas de jornais de centro direita como a Folha de São Paulo. Um dos mais importantes pensadores marxistas da atualidade – geralmente é a chamada das matérias, um reconhecimento a muito debitado ao aluno e colaborador de Luckacs. Mészáros consolidou-se pela qualidade e clareza do pensamento e escrita, longe de ser um pensador difícil e enfadonho, o húngaro Mészáros tem sido claro e direto em seus livros e entrevistas. Mészáros veio ao Brasil para lançamento de seu último livro “O Desafio e o Fardo do Tempo Histórico” (os direitos autorais desse livro foram doados ao MST, os dois livros anteriores tiveram os direitos autorais doados a Cuba). Em síntese – “O Desafio e o Fardo do Tempo Histórico” trata da incapacidade do sistema capitalista constituir ações coerentes e planejadas, a busca dos lucros crescente é dada de forma caótica, assassina e insustentável, o resultado dessa incapacidade realiza-se em crises cada vez mais amplas. O capitalismo é um fardo histórico a ser desafiado pelo socialismo do século XXI – Socialismo ou barbárie, ou melhor atualizado por Mészáros: “Socialismo ou extinção”.

Aproveitando a deixa do “socialismo do século XXI”, frase muito usada também por Boaventura Santos e por Hugo Chávez, lembro que em recente plebiscito na Venezuela que trata de inúmeras mudanças na constituição, o “não” as mudanças venceu por margem apertadíssima do “sim”, ainda que não tendo Chávez aprovado as alterações desejadas, fica claro a idéia Leninista que a consolidação do Socialismo é dada de constantes avanços e recuos. A porcentagem de 49% de eleitores apoiando as alterações propostas por Chávez e pautadas pelo discurso “socialista”, demonstra um avanço histórico na aceitação de massa ao socialismo. Inúmeros jornais estão noticiaram que a base de oposição que levou a vitória, ainda que apertada do “não” é composta por intelectuais e estudantes universitários (inclusive da esquerda), em nome da “democracia” – valor novo e hipervalorizado por parte da esquerda na atualidade, alguns pensadores que dão aula ou estão em aula armaram e reorganizaram a oposição interna ao Socialismo do XXI na Venezuela, armaram o discurso americano e fizeram um enorme desserviço a maioria dos(as) trabalhadores(as) venezuelanos(as).

De que serve a Liberdade e a Democracia se pautada pelo capital, pelos capitalistas e animadas pelo mercado? Democracia SIM, mas Socialista, se não de muito pouco serve.

Lucio Uberdan

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s