Pessoal, Política

Drama familiar e/ou reconciliação programática de um jovem de esquerda.

Jornal Diário da Manha – 20/10/2006 Pelotas/RS
Coluna Tribuna do Povo

Lucio Uberdan – Acadêmico de Ciências Sociais do ISP – UFPEL.


A família é tema de muitas analises à centenas de anos. Eva teve dois filhos famosos, Caim e Abel. Certa vez Deus solicitou um presente, Caim ofereceu produtos da lavoura, Abel uma ovelha. Por motivos descritos, Deus opta por Abel, a Santa Escritura conta, que por inveja, Caim mata o irmão, volta-se contra a família e o criador, e sai a vagar pelo mundo. De inúmeras outras maneiras já se falou sobre à família, certa história que me foi contada, recitava sobre irmãos que mantinham uma relação conflituosa, um contrariado, relevava as crises do outro, que mais contrariado, revoltava-se contra o primeiro posicionar-se de certa maneira complacente frente aos problemas da família. A crise entre ambos, aprofunda-se, o primeiro releva, o segundo radicaliza e, sua situação torna-se insustentável, rompe com a família e sua tradição. Sai de casa “brigado”.


Em suas andanças, o jovem conheceu “homens e mulheres de bem”, teve momentos difíceis, foi ao céu e constantemente descansou no inferno. Arregimentou pessoas, perdeu muitas. Ouviu conselhos de muitos com olhar cético, mas sentiu-se fraco frente a dois. No sudeste, embarcou num vôo para o sul, poltrona 45B, pensava apenas em descansar, sonolento, de olhos fechados ouviu à sua direita. – Por favor senhorita, mais uma barra de cereais diet. Abriu os olhos e fitou o senhor que falava com a aeromoça, era um senhor “apessoado”, olho claro e pele igual, bem vestido. Apresentaram-se, o senhor tinha um nome estranho, José G. Frederico, ao saber da história familiar e andanças, Frederico o encoraja acerca de seus ideais: – “O escravo espiritualmente livre, é mais livre que o senhor”. Conversa longa e sedutora, ao desembarcarem no sul, um carro esperava Frederico, não ofereceu carona, nosso jovem não importou-se, carregava uma gratidão por ele.


Outro comentário impactante, foi quando não conseguindo vôo São Paulo/João Pessoa, resolve “arriscar-se” de ônibus. Viagem longa, “sobe e desces”. Cedo da manhã, no meio do trajeto, percebe que seu parceiro de banco havia mudado, mas de preguiça não abre os olhos, mas a sociabilidade do parceiro o atropela: – Qué cafezinho? Aceitou e abriu os olhos ao mesmo tempo, esticou a mão para pegar à tampinha da garrafa térmica. Novamente: – Meu nome é Carla Marciana. Com certa superioridade apenas indagou sobre a vida dela. Que Feliz lhe disse: – A vida é sofrida, mas melhorou, sobrou um dinheirinho, comprei uma passagem e fui ver meu filho em São Paulo. Com café e bolacha, aqui e ali, ouviu a realidade do nordeste, e envergonhou-se frente à sabedoria daquela senhora, dizia ela: – “As dificuldades que temos, da chuva até o coronel, existe mesmo que eu não queira, mesmo que seu fim esteja em minhas preces, as idéias, nada podem realizar, para tal é necessário pessoas que ponham a funcionar uma força prática, solidária”.


Marciana desceu antes de João Pessoa, com parada de quinze minutos, deu tempo de apresentar seu esposo e netos que a esperavam, convidou-o a conhecer seu ranchinho: – Só 13 km, havia lugar na carroça e pouso. Agradeceu com longo abraço, ganhou um santinho de Nossa Senhora: – Ela vai te proteger, ajudar a refletir os problemas que carregas. De olhos encharcados retornou ao ônibus. Além da mala, carregava uma indagação que apertava o peito. Devia escutar Frederico e pensar apenas em si, nos seus ideais? Ou Marciana, que sem esquecer seus ideais, enfrenta a vida real, com alegria, solidariedade, construindo alternativas concretas frente as dificuldades? Não sabia, mas tinha uma certeza, voltaria para casa. Não para morar, mas talvez, reconciliar-se com todos e consigo mesmo.


Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s